27 de janeiro de 2011

Música portuguesa com "Contexto e Significado"

Foto © Léa López

Após o lançamento em Águeda a 4 de Dezembro do ano passado, o livro-filme "Contexto e Significado" está a ser apresentado além das margens do Botaréu, um pouco por toda a geografia nacional, assinalando os 15 anos da d’Orfeu Associação Cultural.
Este ano, Guimarães será a primeira cidade a acolher a apresentação desta dupla obra. Se por um lado, António Pires traça um retrato mais introspectivo e biográfico da associação no livro "Contexto", já o filme "Significado", da autoria de Tiago Pereira, apresenta-nos uma reflexão sobre a evolução e o estado actual da música tradicional, desafiando-nos com a pergunta: e se a música portuguesa gostasse dela própria?
Esta edição comemorativa, que assinala igualmente a estreia do selo editorial d'Eurídice, percorrerá o país nas seguintes datas:

28 de Janeiro - FNAC Guimarães (22h00)
29 de Janeiro - FNAC Coimbra (17h00) e FNAC Leiria (21h30)
30 de Janeiro - FNAC Viseu (17h00)
2 de Fevereiro - FNAC Chiado (18h30) e FNAC Colombo (21h30)
6 de Fevereiro - FNAC Braga (17h00)

“Contexto e Significado" encontra-se já à venda nas principais lojas FNAC do país, mas encontra-se igualmente em várias associações parceiras da d’Orfeu: na ACERT (Tondela), no Contagiarte (Porto), na Oficina de Música de Aveiro, na Discoteca Wah-wah do Mercado Negro (Aveiro), na Tradballs (Lisboa) e na PédeXumbo (Évora). Está também à venda directamente na d’Orfeu e através da web da associação www.dorfeu.pt.

25 de janeiro de 2011

Fadoteca

Com apenas quatro anos de actividade, o Portal do Fado rapidamente tornou-se numa das referências informativas e divulgativas mais importantes sobre o universo fadista, não só pela constante actualização sobre as novidades discográficas e da agenda de concertos/ concursos que vão ocorrendo por todo o país, como também pelo seu carácter mais pedagógico e arquivístico.
É neste sentido que, paralelamente à já existente lista de contactos de músicos, o Portal do Fado está empenhado na criação duma base de dados de letras de Fado, respondendo a uma crescente procura e petição.
Segundo a informação publicada na web, «esta base de dados obedece a 3 critérios obrigatórios : nome da letra, nome do autor da letra, nome do autor da música, e ainda a 2 critérios não obrigatórios : repertório e nome do fado onde se insere a letra, por exemplo "Fado Menor".
A pesquisa na base de dados pode ser feita utilizando um dos seguintes critérios: nome da letra, nome do autor da letra, nome do autor da música e repertório.
Para isso apelamos à colaboração de todos os nossos visitantes no sentido de enviarem as letras de Fado que têm em sua posse de forma a irmos preenchendo a base de dados.
O Portal do Fado como forma de incentivo irá premiar todos os meses os utilizadores que tiverem enviado mais letras.»

Marco Rodrigues e Carlos do Carmo : Homem do Saldanha [Tantas Lisboas, 2010]

De sorriso na cara à noite, na praça do Saldanha
à beira da estrada parado já ninguém o estranha
toda a gente o conhece
ele acena e agradece
e a cidade continua no seu rumo
De sorriso na cara à noite, na praça do Saldanha
apagando a solidão ao luar que o acompanha
é vê-lo chegar quando anoitece
esperam os carros que atravesse
com a mão no ar, como quem diz "olá Lisboa"

Seja benvindo meu amigo à nossa rua
faz algum tempo que não o via por aqui
nunca é demais, há ssempre espaço
venha de lá esse abraço
folgo vê-lo bem-disposto
a dizer olá a quem passa
com o prazer espelhado no rosto
Benvindo à nossa rua, meu amigo
faz algum tempo não o via por aqui
nunca é demais, há sempre espaço
venha cá dar-me um abraço
porque à noite, Lisboa sorri

Não é adeus, é olá que diz a quem por ali passa
de casaco castanho, João dá o ar da sua graça
torna a cidade mais risonha
só é louco quem não sonha
quem não percebe, então não sabe o que é ser só
Não é adeus, é olá que diz a quem por ali passa
com um olhar abraça Lisboa, despede-se da praça
já se faz tarde a sua hora
apanha o táxi, vai-se embora
chega por hoje, amanhã estará por cá

Seja benvindo meu amigo à nossa rua
faz algum tempo que não o via por aqui
nunca é demais, há sempre espaço
venha cá dar-me um abraço
folgo vê-lo bem-disposto
a dizer olá a quem passa
com o prazer espelhado no rosto
Benvindo à nossa rua, meu amigo
faz algum tempo não o via por aqui
nunca é demais, há sempre espaço
venha de lá esse abraço
porque é noite, Lisboa sorri

Luísa Rocha canta "Uma noite de amor"

O primeiro álbum de Luísa Rocha, "Uma noite de amor", é editado dia 31, resultado de "uma paciente espera que valeu a pena", disse à Lusa a fadista salientando a satisfação pelo trabalho final.

"Estou muito feliz com o álbum. Outras alturas houve em que tive vontade de gravar, mas em boa hora reconheci que tinha de voltar atrás e aqui está a prova de que esperar é uma virtude", afirmou a fadista.

Em declarações à agência Lusa, Luísa Rocha referiu que sempre tomou "muita atenção" ao que lhe diziam os fadistas mais antigos, nomeadamente que "tinha de viver mais, experienciar sentimentos".

"Diziam-me que tinha de ter um bocadinho mais da escola da vida para dar identidade às palavras, e hoje reconheço absolutamente isso", declarou.

Editado por David Ferreira-Iniciativas Editoriais, o álbum é produzido por Carlos Manuel Proença, personalidade chave em todo o projecto, segundo a fadista que afirma:

"Confiei plenamente na sua sapiência e experiência, deixando-me totalmente, ser dirigida".

Todavia, ressaltou, "foi um trabalho de equipa, nomeadamente com os músicos e também na escolha dos poemas e dos vários fados".

"Sendo este o meu primeiro trabalho em estúdio era essencial que me sentisse confortável e identificasse com as palavras que cantava", sublinhou.

O álbum integra 12 temas, entre inéditos e recriações de fados dos reportórios de Carlos do Carmo, Maria José da Guia, Mariza e Vasco Rafael.

Entre os inéditos há poemas de Mário Raínho, António Laranjeira, Paulo de Carvalho e músicas de Carlos Manuel Proença, que a acompanha à viola.

Quanto a acompanhantes, a fadista não resiste a salientar "a cimeira de guitarristas" constituída por José Manuel Neto, Ricardo Rocha, Custódio Castelo, Guilherme Banza e Mário Pacheco, que tocam em diferentes temas.

José Manuel Neto é maioritário, acompanhando-a em oito, alguns deles com um segundo guitarra, Custódio Castelo acompanha-a em dois temas, Ricardo Rocha, Mário Pacheco e Guilherme Banza, um cada um.

"Sendo grandes instrumentistas com uma personalidade artística vincada, permitiram que fosse estilando sempre de forma diferente, o que me ajudou", disse.

Carlos Manuel Proença à viola e Daniel Pinto na viola baixo acompanham-na em todos os temas.

O álbum inclui ainda uma 13. faixa, uma versão com coro de "Dou-te um beijo (e fujo de ti), de Paulo de Carvalho.

A fadista reconhece que é "o ambiente tradicional" que caracteriza o álbum, aquele em que se sente mais à vontade, mas adverte: "mas não se confunda com uma ideia conservadora contrária à inovação, há é que respeitar a tradição que foi o que me atraiu sempre no fado".

"Por uma noite de amor" (M. Raínho/C.M.Proença), que dá o título ao álbum, foi a primeira escolha para o alinhamento do CD que inclui entre outros, "Sem ti" (Lopes Victor/Francisco Carvalhinho), criação de M. José da Guia, "Guitarrada e Fado em Clave Sol", de Rainho no Fado Lopes, escrito para si, ou "Toada do Desengano" de Vasco Graça Moura.

Quanto ao tema de Graça Moura, "gravado no fado Franklin de sextilhas, optei pelo fado Acácio", disse.

Adianta que a opção por outra melodia revela "como o mesmo poema pode ser sentido e interpretado de outra maneira, pois a música dá outra inclinação às palavras" e, neste caso,escolheu "uma proposta mais apaixonada".

Luísa Rocha disse à Lusa que desde criança sempre quis ser fadista, tendo cantado em público pela primeira vez, "inconscientemente", aos 10 anos, numa casa de fados em Loures.

Profissionalmente estreou-se em 2000 no Marquês da Sé, e actualmente canta no Clube de Fado.

fonte ~ Lusa

17 de janeiro de 2011

Raízes e Antenas: mistérios e maravilhas da world music

António Pires, reconhecido jornalista musical - ex chefe de redacção do Blitz, actual colaborador do Jornal i e da revista Time Out Lisboa (e estimadíssimo amigo, porque não dizê-lo?!) -, tem revelado no seu blog Raízes e Antenas histórias, sensações e canções da world music, textos agora editados pela Media XXI no livro "Raízes e Antenas: mistérios e maravilhas da world music", cuja apresentação oficial será já nesta terça dia 18, às 18h30, na livraria Leya/Ce Buchholz (R. Duque de Palmela, perto do Marquês de Pombal, em Lisboa).
Luís Rei, mentor de Crónicas da Terra (outro importante blog dedicado às músicas do mundo), fará as honras do discurso de apresentação do livro, seguido de animação e alguma música com raiz e em antena.

Esta edição apresenta-se como um dicionário ou uma enciclopédia, reunindo uma colecção ilustrada de duzentas fichas sobre artistas, grupos, géneros, instrumentos musicais, editoras discográficas, divulgadores ou filmes, todos eles relacionados com as músicas do mundo, constituindo-se, assim, como uma «imperdível introdução às músicas do mundo e a alguns dos seus artistas e grupos mais representativos», segundo o comunicado de imprensa. Assim seja!

Urze de Lume em digressão | 21 jan a 26 fev 2011

Talvez remando um pouco contra a maré, em oposição à crescente tendência de inovação e modernização, e mesmo "electrificação", da música tradicional portuguesa, o trio Urze de Lume apresenta, com toda a frontalidade, o seu lado mais rude e acústico, totalmente despido de artefactos tecnológicos e recuperando o espírito das arruadas, ao som da gaita transmontana, caixa e bombo.
Ainda sem disco editado, mas com uma musicalidade cada vez mais reconhecida no meio folk português, irão percorrer o país de norte a sul para apresentar este projecto em várias Fnac's nacionais. E a festa está garantida!


15 de janeiro de 2011

Museu do Fado: visitas cantadas | 15 Jan a 26 Mar 11 | Lisboa

Museu do Fado: visitas cantadas
Sábados e Domingos
16h30 | 3€
mediante marcação prévia

Janeiro
António Pinto Basto - 15
António Rocha - 16
Marco Oliveira - 22 e 30
Clara - 23 e 29

Fevereiro
Nuno de Aguiar - 5 e 13
Cláudia Leal - 6 e 12
José da Câmara - 19 e 27
Cuca Roseta - 20 e 26

Março
Carlos Macedo - 5 e 13
Maria Amélia Proença - 6 e 12
Lina Rodrigues - 19 e 27
Duarte - 20 e 26

14 de janeiro de 2011

Formação PédeXumbo: adufe, acordeão, cante alentejano, sevilhanas e flamenco


adufeEncontros de Adufe
Segundas | 19h às 20h
O Adufe? O Adufe é um instrumento tradicional português de percussão. Em grupo, voltamos a descobrir os ritmos tradicionais e não só!
Orientado por Bruno Cintra | Entrada livre.

Aulas de iniciação ao Acordeão
Terças e Sextas
Aulas individuais e/ou de grupo onde se aprendem as noções básicas do acordeão e depois repertório.
Orientada por Valter Pinto | 35€/mês
Informação: 934248060

canteCante Alentejano
Terças | 20h às 21h
O Cante Alentejano às terças é um encontro descontraído de pessoas que gostam de cantar. Orientado pelo Mestre Soares dos Cantares de Évora, todas as pessoas são bem vindas. Aqui relembram-se e aprendem-se modas alentejanas do Cancioneiro.
Orientado por Mestre Soares | Entrada livre.

Aulas da Sevilhanas e Flamenco
Quartas
Sevilhanas Intermédio | 19h
Sevilhanas Iniciado | 20h
Flamenco | 21h
Aulas de Sevilhanas e Flamenco com o professor Raúl Morales onde se trabalham técnica, “compás” e os diferentes estilos.
Orientadas por Raul Morales | 25€/mês + seguro
Inscrição e Informação: 914 306 576.

encontrosEncontro de Músicos
Quartas | A partir de 22h
Voltaram os Encontros de Músicos. A ideia é pegar no repertório de música para dançar, praticar, pensar, reinventar, tocar, modificar e a prazo animar de vez em quando a aula de danças do mundo com música ao vivo! Qualquer instrumento é bem-vindo!
Orientado por Tozé Bexiga | Entrada livre
Informação:
962 621 101.

9 de janeiro de 2011

Percussão portuguesa | Lisboa

Percussão Portuguesa
por Tânia Lopes
Segundas, 19H45 às 21H15
- Casa da Comarca da Sertã
rua da madalena, 171 3º, lisboa

Início a 17 Janeiro 2011
Nível Iniciado
Nº Alunos: min 3, max 5
Preço: 45 balls (Mensalidade)
Formas de pagamento (6 meses - 24 aulas):
Totalidade: 220 balls
Cheques: 270 balls
inscrição aqui!:

Programa:
- Técnicas e rudimentos de Baquetas
- Rudimentos elementares
- Noções de divisão de tempo
- Relação com o metrónomo
- Leitura e aproximação à notação musical básica
- Repertório de ritmos direccionado no acompanhamento de
gaita-de-foles, grupo de bombos populares portugueses
- Improvisação rítmica em repertório tradicional
- Abordagem à manutenção dos instrumentos de percussão tradicional portuguesa

Material para o curso:
- 1 Par de baquetas;
- 1 Instrumento tradicional português (caixa, bombo ou timbalão)

5 de janeiro de 2011

Vozes do Imaginário: cantos ao Menino, Reis e Janeiras.

“Vozes do Imaginário” é um projecto musical de um grupo de mulheres que interpretam e divulgam o reportório das polifonias femininas da tradição portuguesa.
Cantos ao Menino, Reis e Janeiras é o resultado de um percurso pela paisagem sonora que se estende por quase todo o espaço cultural e geográfico do nosso país.
Com este projecto queremos divulgar e manter vivos estes singelos cantos que, carregados de humanidade, habitam ainda o imaginário da ancestral tradição das festas do ciclo natalício.

Cantados à capela ou acompanhados de instrumentos tradicionais, de banda ou tuna que, por hábito, se lhes juntavam, estes cantos têm vindo a ser substituídos por outros de origem anglo-saxónica, amplamente difundidos pelos media, habitualmente como suportes comerciais. Entendemos dever participar na divulgação deste acervo cultural, com a intenção de proporcionar a novos ouvintes um particular gosto estético por melodias que, genuinamente, podem preservar a nossa memória identitária.